Bolsa feita a partir de redes descartadas

R$280,00

Disponibilidade: Em estoque

A Coleção Redeiras apresenta produtos produzidos pelas mãos de um grupo de artesãs da Colônia de Pescadores São Pedro – Z-3, localizada no extremo sul do Brasil. Elas transformam lixo em arte, reciclando escamas de peixe, redes de pesca e couro de peixe. O grupo é orientado pelo Serviço de Apoio a Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Sul (Sebrae/RS), que executou o planejamento de cada etapa do projeto, desde a criação das peças até a administração da coleção.

Incrustada no segundo distrito de Pelotas, no Rio Grande do Sul, e banhada pela Laguna dos Patos, a localidade integra a região da Costa Doce. Entre as ruas de chão batido, as casas coloridas, caprichosamente construídas, revelam o encanto de um lugar que preserva a rusticidade. A localidade foi fundada em 29 de junho de 1921, época em que 40 famílias viviam exclusivamente da pesca artesanal. Os moradores mais antigos, ainda lembram da denominação de Arroio Sujo, dada ao pedaço de terra de areias pálidas, reluzidas pelo sol. Hoje, são cerca de 1,1 mil famílias que buscam nas águas da maior laguna do mundo em extensão, o sustento através da pesca. Sob a proteção de Nossa Senhora dos Navegantes, desbravam os melindres de cada estação, em busca de seu sustento.

É um lugar regido pelas safras, onde São Pedro dá nome à localidade e orquestra a fartura ou escassez do peixe ou crustáceo. Os pescadores sabem que caso as chuvas sejam intensas antes de fevereiro, a safra de camarão acaba comprometida. É a época mais aguardada pela comunidade, e faça chuva ou faça sol, no dia 2 de fevereiro é dia de festa na colônia. A data além de homenagear a protetora dos pescadores, marca a abertura da safra do camarão. É dia de alegria, devoção e festa.

Em um lugar de tanta riqueza cultural, belezas e lendas, as artesãs da Colônia Z-3 retiram do material descartado pelos pescadores a matéria prima para suas peças. O couro da corvina, tainha, cascuda e linguado, vira tecido para criativas bolsas, chaveiros e detalhes ornamentais de lenços. As redes de pesca, que serviram para arrastar safras de camarão, se transformam em charmosas bolsas, carteiras e necessaires, tecidas em um rústico tear. Pelas mãos habilidosas das artesãs, as escamas de peixe se viram delicadas biojóias. São colares, pulseiras e brincos, que misturam escamas e prata, aliando criatividade ao requinte.

A Coleção Redeiras traz em cada produto um pouco da vida dessas mulheres artesãs, que resistem bravamente ao andar apressado dos tempos moderno. Elas lançaram suas redes de sonhos nas águas da Laguna dos Patos e hoje apresentam uma safra de peças encantadoras, que além da beleza artesanal estão carregadas de realização

Foto ilustrativa, semelhante  ao que temos em estoque

 

 

Peso 600 g
Dimensões 43 × 39 × 43 cm

QR Code

QR Code
Rolar para cima