Jacuí, a flauta sagrada

[yframe url=’http://www.youtube.com/watch?v=0Gxx0Tds0U8′]

O Jacuí, a flauta sagrada do Xingu, é de madeira e não de bambu como as demais.São duas peças de madeira escavadas, que produzem certas escalas determinadas no qual convocam o  espirito sagrado,transformam-se nele ou o contem.

As flautas taquaras sonorizam o universo real e cotidiano, o mundo pessoal . O Jacuí representa o espirito, um mundo não palpável  nem manifesto.

*No princípio as mulheres tocavam Jacuí  e cantavam para toda a aldeia; aos homens, cabia ouví-las com reverência. Certo dia, os homens rebelaram-se, não queriam mais as mulheres no centro da aldeia, tomaram-lhes as flautas sagradas e criaram a Casa dos homens, construída no centro da aldeia. Desde então, as mulheres foram proibidas de tocar a jacuí ou mesmo entrar na Casa dos homens . A mulher que se atrevesse a tocar a flauta sagrada ou adentrar na Casa dos homens teria que ser possuída por todos os homens da aldeia, como punição e ensinamento. Mas se os homens as impediram de tocar, não puderam impedi-las de cantar, pois não havia como roubar-lhes a voz da garganta. Com o tempo, perceberam que era possível fazer música juntos e assim as mulheres cantam.

Fonte : indiosonline.net

Rolar para cima