Literatura de cordel - PE

A xilogravura popular nordestina, apesar de permanecerem pouco conhecidas as suas origens, acredita-se que tenha sido trazida por missionários portugueses que ensinaram a técnica aos índios. As matrizes para impressão das ilustrações são talhadas, quase sempre, na madeira da cajazeira, matéria-prima mole, fácil de ser trabalhada e abundante na região Nordeste do Brasil.Os xilogravuristas utilizam apenas um canivete ou faca doméstica bem amolados. A literatura de cordel é uma espécie de representação da cultura popular escrita, em formato de poesia, impressa e divulgada em folhetos ilustrados com o processo de xilogravura.Em meio à ficção resgatam-se dados sobre vestimentas, crenças, comportamentos, objetos, linguagem, arquitetura, política, etc. Esta literatura chegou ao Brasil através dos portugueses, na segunda metade do século XIX, e aos poucos foi se tornando popular.

R$ 20,00

5 em estoque

Loading Atualizando a cesta...

Cordel são folhetos contendo poemas populares. A literatura de cordel registra o que ficou gravado na memória do povo, fala de personalidades e fatos que marcaram a história nordestina e de coisas importantes na vida das pessoas, como o apego à terra, as devoções religiosas, a valentia, a pobreza...

Oriunda de Portugal, a literatura de cordel chegou no balaio e no coração dos nossos colonizadores, instalando-se na Bahia e mais precisamente em Salvador. Dali se irradiou para os demais estados do Nordeste. A pergunta que mais inquieta e intriga os nossos pesquisadores é "Por que exatamente no nordeste?". A resposta não está distante do raciocínio livre nem dos domínios da razão. Como é sabido, a primeira capital da nação foi Salvador, ponto de convergência natural de todas as culturas, permanecendo assim até 1763, quando foi transferida para o Rio de Janeiro.

Pacote com 5 unidades , vários autores e xilogravuras de J.Borges ,também cordelista.

Click para assistir o vídeo

Tags: , , , ,

Literatura de cordel – PE