Rabeca de Fandango - 4 cordas

"Qual considera que seja o papel do ritmo, seu ofício, na riqueza cultural brasileira? A percussão é o símbolo da vida. Se o coração não bater, não tem vida. O ritmo dá vida, porque cada povo tem o seu. Se você cantar uma música para um americano, ele vai bater palmas no contratempo. Nós bateremos no tempo. Isso é orgânico. Cada povo tem seu tempo, sente o ritmo de um jeito diferente. Na Noruega tem muita neve, por isso as notas são longas, o tempo do ritmo é mais comprido. Aqui tem feijão, dendê, esse negócio todo. Somos o resultado dessa rica mistura. Graças a Deus, somos o que somos. Não parecemos com nada e, por isso mesmo, parecemos com tudo." Entrevista com Naná Vasconcelos João Rocha Rodrigues (fonte Almanaque Brasil)

Sob encomenda

Esgotado

A rabeca aportou no Brasil junto com os colonizadores portugueses, é um dos mais antigos instrumentos da cultura popular.

Instrumento caracteristico do Fandango,  uma dança de origem portuguesa, que freqüentou palácios e movimentou a aristocracia brasileira e, posteriormente, foi adotada pelo povo. Na região sul, assim como em Iguape, o fandango é uma dança individual ou de grupo, de acordo com os passos utilizados. No Fandango praticado em Iguape, os casais (pares) dançam sem se tocarem, demonstrando diferentes passos, especialmente o São Gonçalo, Sirindi, Passadinho e Engenho. O Valsado é outro tipo de dança do fandango, onde os casais dançam juntos, movidos ao som dos grupos de violeiros. Há também o fandango com tamanco, mais explorado pela comunidade quilombola do bairro Morro Seco, um remanescente de Quilombo existente no município.

Feita por mestre Fernado que vive em Itararé no Vale do Ribeira- SP

Saiba mais sobre o Fandango caiçara

 

Tags: , , , ,

Rabeca de Fandango – 4 cordas