Porta copos - PA

Muitas comunidades se caracterizam pelo tipo de trançado utilizado nas cestarias, seja pela origem e influências ou pela matéria prima disponível na região. Segundo a definição de Berta Ribeiro, esta importante técnica de manufatura, utilizando a mão desarmada ou os dedos em atividade prensil, remonta de 11 mil a.C.

R$ 18,00

12 em estoque

Loading Atualizando a cesta...

O trançado de fibras vegetais é uma das artes mais antigas do mundo. As populações tradicionais da Amazônia utilizam inúmeras fibras nativas da região para tecer cestas, mandalas, bolsas e muitos outros produtos utilitários e decorativos. Uma atividade que tradicionalmente atendia à necessidade de utensílios e recipientes para o uso da própria família e comunidade, se transformou em uma oportunidade de geração de renda, que valoriza práticas sustentáveis de uso dos recursos naturais, resgata saberes e habilidades tradicionais e valoriza a identidade cultural.

São seis grupos , mais de 100 artesãos, mulheres e homens da região de Santarém, no Oeste do Estado do Pará, que, com o apoio do Projeto Saúde & Alegria, estão aprimorando sua produção, preocupados com o manejo adequado das árvores que fornecem a matéria-prima, utilizando pigmentos naturais disponíveis na floresta, organizados coletivamente, desenvolvendo práticas econômicas solidárias e sustentáveis.

Utilizando diferentes fibras e técnicas, cada grupo desenvolveu uma linha de produto com características e identidades próprias.

Com diferentes texturas e formas, cores vibrantes ou naturais, todas as peças  são frutos de um processo de conscientização e qualificação, de um trabalho de organização coletiva, de resgate dos conhecimentos tradicionais e da valorização de recursos naturais, promovendo inclusão social e cidadania.

materia prima -  palha de Tucumã

*preço por unidade

Tags: , , , , ,

Porta copos – PA