Cesto maleiro - PI

Muitas comunidades se caracterizam pelo tipo de trançado utilizado nas cestarias, seja pela origem e influências ou pela matéria prima disponível na região. Segundo a definição de Berta Ribeiro, esta importante técnica de manufatura, utilizando a mão desarmada ou os dedos em atividade prensil, remonta de 11 mil a.C.

Sob encomenda

Disponível

Loading Atualizando a cesta...

O município de Luís Correia localiza-se na região litorânea do Piauí, a aproximadamente 350 km de Teresina, com economia pesqueira, agricultura de subsistência e uma população de 24 mil habitantes. Na comunidade do Carnaubal vivem hoje 86 famílias, formadas, em sua grande maioria, por artesãos. Algumas mestras vivem desse ofício há mais de 20 anos.

O trançado de taboa é uma tradição na comunidade e as tranças eram vendidas para o sul do país, pois os produtos acabados não tinham boa comercialização.

Foi então fundada a Associação Trançados de Taboa Alda da Silva, que reúne 27 famílias e cujo nome é homenagem à dona Novinha, a artesã mais experiente e ainda em atividade. Elas próprias construíram a sede em regime de mutirão e, receberam capacitação em diversas áreas, entre as quais a de aprimoramento de produtos. Passaram então a produzir uma linha de produtos decorativos, como pufes, tamboretes, tapetes, passadeiras, capachos e móveis.

A taboa é um capim aquático, típico de brejos, manguezais e várzeas medindo tipicamente 2 metros na época da reprodução. Sua fibra, durável e resistente, é matéria prima para diversos itens de artesanato.

A retirada da matéria-prima é feita da lagoa do Sobradinho, levando em conta sua preservação e sustentabilidade.

texto ArteSol

Medidas: 23X40 cm

Fecho de semente  olho de boi

Veja aqui outros produtos do mesmo grupo

 

Tags: , , , , , , , ,

Cesto maleiro – PI
Cesto maleiro – PICesto maleiro – PI
Cesto maleiro – PICesto maleiro – PI