Crianças na balança- ferro- MG

"A vontade da arte pode se manifestar em qualquer homem de nossa terra, independente do seu grau meridiano, seja ele papua ou cafuso, brasileiro ou russo, negro ou amarelo, letrado ou iletrado, equilibrado ou desequilibrado". Mario Pedrosa, do livro Arte Necessidade Vital, 1949

Sob encomenda

Esgotado

Esse projeto nasceu como consequência de um processo educativo iniciado há 26 anos pelo Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento (CPCD), liderado pelo educador Tião Rocha.

Origem

A cooperativa Dedo de Gente começou fazendo sabão. Mais uma invencionice de Tião Rocha, a Pedagogia do Sabão parte do raciocínio de que podemos e devemos aproveitar todos os recursos que temos à mão. Uma ideia tão simples – e, por isso mesmo, transformadora.

Tião Rocha explica: “Na roça, todo mundo sabe fazer sabão, é uma coisa que não custa quase nada, até de cachorro morto dá pra fazer, os recursos têm em casa ou na natureza. É fácil de ensinar, e é uma coisa que todo mundo precisa! Fazer sabão é a sabedoria de deixar de ser consumidor passivo para ser produtor ativo.”

Compromisso ambiental

O compromisso ambiental do Dedo de Gente tem raízes bem plantadas nesses princípios. Os integrantes contam: “Aqui, não tem desperdício, não tem compra de material. Evitamos o uso de produtos tóxicos e materiais não recicláveis. Economizamos água e energia, por que isso é bom pro nosso negócio e pro mundo todo. Mais importante, levamos essas práticas para casa, estendendo a nossas famílias as boas idéias que aprendemos aqui. Também procuramos sempre fornecedores locais, para evitar impactos do transporte. Usamos frutas da época, fazendo doces muito mais frescos e gostosos, respeitando o tempo da natureza.”

A mais poética expressão do compromisso ambiental do Dedo de Gente é a Imobiliária para Quem Sabe Voar, que fabrica casas de passarinhos. As casinhas simbolizam cuidado com os animais e aproveitamento de restos, gerando aprendizagem e renda. Todas as sobras das outras fabriquetas são utilizadas para construção de casinhas.

Protagonismo

No Dedo de Gente, os jovens cooperados não são o “público beneficiário do projeto” – são os atores principais de tudo que acontece, verdadeiros protagonistas. E como se faz isso? Com muito investimento no desenvolvimento pessoal de cada um. Não é fácil nem rápido, mas é absolutamente possível, como é claramente demonstrado, após 15 anos de trabalho. “Aprendemos a fazer isso através de um profundo processo pedagógico, baseado em muitas rodas, dinâmicas, brincadeiras e diálogo. Aqui na cooperativa é assim: aprendemos a ser protagonistas não só deste negócio, mas de nossa própria vida.”, contam os integrantes.

Raízes e frutos

Quando aprendemos a valorizar nossas raízes, nos sentimos mais completos, mais criativos, mais felizes. Cresce o respeito pelos antigos, e a vontade de fazer a diferença. Um trabalho de pesquisa, de observar as pessoas da comunidade, cavaleiros, vendedores na feira, benzedeiras. Nas criações são retratadas pessoas e sentimentos. Cada peça tem nome. Nelas os criadores das obras se deparam com cenas do nosso cotidiano da própria comunidade.

Medida: A 2o x  L21 .

 

Tags: , , , ,

Crianças na balança- ferro- MG
Crianças na balança- ferro- MGCrianças na balança- ferro- MG
Crianças na balança- ferro- MGCrianças na balança- ferro- MG