Cortador de cana - ferro - MG

Sob encomenda

Esgotado

Projeto Dedo de Gente - jovens do Vale do Jequitinhonha, MG.
Esse projeto nasceu como consequência de um processo educativo iniciado há 26 anos pelo Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento (CPCD), liderado pelo educador Tião Rocha.

“Quando a ideia surgiu, o artesanato era apenas um meio para desenvolver habilidades artísticas dos jovens, uma "desculpa" para promover a educação da convivência. Com o tempo a produção se ampliou, em diversidade e qualidade, e hoje somos 10 fabriquetas: serralheria, marcenaria, bordados & arranjos florais, cartonagem, tinta de terra, doces & licores, e casinhas de passarinho – nossa imobiliária para quem sabe voar. Recentemente, incorporamos as fabriquetas de cultura e tecnologia, com serviços na área de audiovisual e softwares. Os instrumentos são outros, mas o propósito, o mesmo: gerar possibilidades inovadoras de desenvolvimento humano e profissional, comprometido com os valores de nossa cultura e o ambiente em que vivemos.”, conta Tião.

Mais de 2 mil produtos diferentes já foram criados e 200 estão no portfólio permanente. Peças que contam a história e as estórias do sertão das Gerais, da cultura do povo, das cores da terra. Atualmente a dedo de Gente tem 85 cooperados e cerca de 70% do orçamento provém das vendas. Muitos já foram recrutados por empresas da região e alguns montaram negócios próprios.

Origem

A cooperativa Dedo de Gente começou fazendo sabão. Hein?! Mais uma invencionice de Tião Rocha, a Pedagogia do Sabão... parte do raciocínio de que podemos e devemos aproveitar todos os recursos que temos à mão. Uma ideia tão simples – e, por isso mesmo, transformadora.

Tião Rocha explica: “Na roça, todo mundo sabe fazer sabão, é uma coisa que não custa quase nada, até de cachorro morto dá pra fazer, os recursos têm em casa ou na natureza. É fácil de ensinar, e é uma coisa que todo mundo precisa! Fazer sabão é a sabedoria de deixar de ser consumidor passivo para ser produtor ativo.”

Protagonismo

No Dedo de Gente, os jovens cooperados não são o “público beneficiário do projeto” – são os atores principais de tudo que acontece, verdadeiros protagonistas. E como se faz isso? Com muito investimento no desenvolvimento pessoal de cada um. Não é fácil nem rápido, mas é absolutamente possível, como é claramente demonstrado, após 15 anos de trabalho. “Aprendemos a fazer isso através de um profundo processo pedagógico, baseado em muitas rodas, dinâmicas, brincadeiras e diálogo. Aqui na cooperativa é assim: aprendemos a ser protagonistas não só deste negócio, mas de nossa própria vida.”, contam os integrantes.

Medida: 36 x 20 x 11 cm

Tags: , , ,

Cortador de cana – ferro – MG